Conhecer e respeitar as regras internas do condomínio são obrigações também de quem quer alugar um imóvel no litoral.

Sergio Meira, diretor de Condomínios do Secovi-SP (sindicato do mercado imobiliário), diz que as normas de uso das áreas comuns –como os horários da piscina e da churrasqueira– devem ser observadas pelo locatário.

“O ideal é entregar um kit boas-vindas ao locatário com cópia do regulamento interno e as principais regras que deverão ser cumpridas”, diz.

Evitar excessos também é regra básica. Barulho após o horário permitido é um dos principais motivos de reclamações nos condomínios.

Deise Miréia, 33, que é empresária do ramo de arquitetura e decoração, fechou a locação de sua cobertura com vista para o mar no Guarujá na última semana para um grupo de 12 pessoas, mas só depois de muita negociação.

“Temos uma regra, inclusive em contrato: sujou, limpou”, diz. Para evitar sustos, além dos R$ 4.500 de aluguel, ela cobra uma taxa extra de R$ 250 para a faxina. “Fico em contato com o porteiro para saber se os inquilinos estão se comportando”, conta.

O síndico deve mediar qualquer problema que o locatário tiver. O Secovi recomenda que os funcionários do prédio fiquem de plantão nos feriados.

Fonte: Folha de S. Paulo