Os casos de emergência em condomínios podem ser mais comuns do que se pensa.

Os casos de emergência em condomínios podem ser mais comuns do que se pensa. Como exemplos tem-se canos estourados, brigas entre vizinhos, problemas com drogas, infiltrações, incêndios, e entre outros. Por isso o edifício deve estar preparado para eventuais imprevistos.

No caso dos incêndios, é um pouco mais complicado, pois, os cuidados devem ser dobrados.

A começar pelo treinamento: pelo menos uma vez no ano o condomínio deve oferecer um treinamento para os moradores, para que, em caso real de incêndio, saibam agir corretamente. Além do treinamento, é essencial que os equipamentos anti-incêndio estejam em perfeito estado, como o extintor, porta corta-fogos, hidrantes e entre outros.

Segue uma lista com as principais dicas para se precaver e proteger do incêndio:

– As instalações do prédio devem seguir as normas técnicas;

– É importante possuir um kit de combate a incêndio, como: extintores, brigadas de incêndio, sistemas de detecção de fumaça, hidrantes, saídas de emergência;

– Desconecte os aparelhos da tomada;

– Em caso de incêndio, chame os bombeiros;

– Em hipótese alguma utilize o elevador para se livrar do perigo das chamas, sempre utilize escadas;

– Acione extintores e hidrantes.

– Vá para um lugar seguro, longe do fogo e da fumaça.

Fonte:seucondominio.com.br