Contratar profissionais qualificados garante bom funcionamento do equipamento; morador pode observar a cor da chama como uma forma de verificar se há problemas: chama amarela indica perigo

Aquecedores a gás trazem conforto principalmente em regiões mais frias, e são um alento quando há queda de energia e é hora de tomar banho. Mas a instalação incorreta desses equipamentos pode resultar em graves problemas. Inalar gás em ambiente sem circulação de ar, por exemplo, pode causar intoxicação com risco de morte.

Ao contratar o serviço de instalação, é preciso exigir assistência técnica habilitada, com profissionais treinados e credenciados pelo fabricante. Além de garantir segurança, essa é a melhor maneira de assegurar eficiência máxima.

Segundo informações do site do Corpo de Bombeiros Paraná, os casos de morte acontecem por intoxicação pelo gás monóxido de carbono, que é gerado pela queima incompleta do gás, por falta de manutenção do equipamento ou por falta de ventilação.

Por não ter cheiro nem gosto, as vítimas acabam inalando o gás sem perceber. E havendo intoxicação há desmaio, normalmente seguido de morte.

Problemas

Justamente porque não há cheiro ou gosto, fica difícil perceber se há algo de errado. Portanto, é preciso ter atenção e observar o próprio equipamento. Se a chama estiver amarela em vez de azul, por exemplo, significa que a combustão está incompleta, gerando o gás que pode levar a morte, e indicando a necessidade da contratação de assistência.

Instalação

A Orbis do Brasil, que é uma fabricante de aquecedores a gás, recomenda a contratação de profissionais treinados e credenciados, que sigam as recomendações do manual de instalação, uso e manutenção do produto e as normas dos órgãos competentes.

O dimensionamento incorreto do abastecimento de gás é um dos problemas que podem ocorrer se o serviço não for feito de maneira adequada:para funcionar corretamente, o aquecedor deve consumir de acordo com o fornecimento da central de gás da casa ou apartamento. Na hora de dimensionar quanto de gás deve chegar ao equipamento, é preciso considerar se outros eletrodomésticos utilizam gás.

A conexão de passagem de gás deve atender à certificação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e ter diâmetro necessário. E as conexões de entrada e saída de água para o aquecedor devem ser de materiais que suportam a temperatura e de diâmetros compatíveis com os das conexões.

O duto para exaustão deve estar com os terminais normalizados, sem restringir a passagem dos gases de combustão e devidamente fixados

Também é preciso garantir que a capacidade do aquecedor atenda a todos os pontos de consumo desejados.Por exemplo, um aquecedor de passagem de 22 L/min. atenderá simultaneamente a dois pontos de consumo de 8 L/min (ducha padrão) cada, a um ∆t de 20°C.

Recomendação

A Associação Brasileira de Aquecimento a Gás orienta os consumidores a sempre procurar uma assistência técnica autorizada para a realização de instalação e manutenção dos produtos. A instalação e manutenção, que deve ser periódica, precisam seguir a Norma Brasileira 13103 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Para garantir que a assistência seja feita por uma pessoa totalmente capacitada, as fabricantes qualificam os profissionais. A Orbis, por exemplo, oferece por meio de treinamento técnico com uma série de avaliações.

CUIDADOS. Instalação e manutenção de aquecedores a gás exigem profissionais . —FOTO: DIVULGAÇÃO

Fonte: O Diário Maringá