Enquanto várias cidades já passaram pelo lockdown, outras começam a adotar medida rígida para reduzir o avanço da COVID-19. Saiba o que fazer nos condomínios.

Fortaleza, Manaus, Niterói, Recife e São Luís são exemplos de cidades que passaram por lockdown, expressão em inglês que pode ser traduzida como “fechamento total” ou “confinamento”.

A medida implica em restrições mais rígidas de isolamento social, neste momento adotada para reduzir a proliferação da COVID-19 prevenir que o sistema de saúde entre em colapso.

No lockdown, em geral, as pessoas – com exceção de profissionais de serviços essenciais – só podem sair de casa para comprar alimentos e medicamentos, levar animais de estimação para dar uma volta ou para ir ao médico ou hospital.

Cerca de 20 países adotaram lockdown para conter a pandemia, como Alemanha, Austrália, Canadá, China, Estados Unidos, Espanha, Itália e Reino Unido.

Nas cidades e estados onde a medida for decretada no Brasil, os condomínios devem tomar uma série de providências para não ficar na mão. Embora as regras variem de acordo com as determinações de cada decreto, os síndicos já podem ser preparar.