Condomínios que contam com espaço coletivo para churrasqueira precisam cuidar bem das regras de uso e de manutenção

Quem não gosta de reunir a família e os amigos ao redor de uma grelha e fazer um bom churrasco, com direito a muita conversa, música e, claro, carne? Já faz algum tempo que os condomínios perceberam que, além do salão de festas, era necessário ter um espaço com esta finalidade em uma área comum. Mas, para que seja bem utilizado e tenha uma longa duração, alguns cuidados – inclusive relacionados às regras internas – são necessários.

Para começar, por ocupar uma área comum, o uso do espaço da churrasqueira também segue as regras de utilização estabelecidas no regimento interno. Em alguns casos há o pagamento da taxa de uso, que equivale a uma porcentagem do valor da taxa condominial, além da reserva prévia.

“Em meu condomínio a reserva é feita com o zelador e é preciso pagar uma taxa. O horário é seguido de acordo com as leis internas vigentes”, conta Salete Silva, moradora de um condomínio na zona oeste de São Paulo.

Seguir as regras evita desentendimentos com vizinhos e até uma possível notificação ou multa para a unidade, além de deixar o uso do local mais organizado. A limpeza após o uso também varia de acordo com cada constituição interna, mas deve seguir o bom senso.

Se no condomínio não há necessidade de se fazer aquela faxina depois do churrasco, os moradores também não devem deixar tudo espalhado. Vale, inclusive, colocar cartazes ao redor da área estimulando a colaboração no recolhimento da bagunça.

A brasa ideal

Hoje em dia, o mercado conta com três tipos básicos de churrasqueira: a de tijolos (tradicional), a pré-moldada e aquelas a gás ou elétricas. Segundo Josafá Freitas, gerente da Constrular, as mais procuradas para condomínios são as pré-moldadas, “por serem mais práticas e mais baratas”.

O valor gira em torno de R$ 650,00 e não é necessária uma área muito grande para que a churrasqueira seja instalada – em 2 m² já é possível montá-la. “O ambiente precisa ser aberto, onde a chaminé tenha espaço para jogar a fumaça”, complementa Freitas.

Feita de concreto refratário, que não superaquece, a churrasqueira demora um dia para ser encaixada no local e pode ser revestida com pedra ou pintura.

A manutenção compreende a retirada das cinzas que são armazenadas na gaveta, além dos ajustes necessários na pintura e na pedra. Para isso, vale lembrar, o ideal é sempre chamar pessoal especializado.

Também é preciso saber como deve ser feita a limpeza após cada uso, o que deve ser explicado aos funcionários e moradores.

Só alegria, sem estresse

– Uma churrasqueira coletiva é um espaço comum e, por isso, suas regras de uso são as mesmas estabelecidas no regimento interno de cada condomínio

– Todo mundo gosta de festa, mas é preciso cuidado com o barulho para não irritar os outros moradores

– A bagunça deve ser recolhida ou ao menos organizada para facilitar o serviço de quem for limpar o local, e para isso vale o uso de cartazes

– A manutenção deve ser feita por pessoal especializado e vai variar de acordo com o modelo de churrasqueira utilizada em cada condomínio

Fonte: iCondominial